Ontem, terça-feira, 29 de setembro, aconteceu a terceira edição do land2land Connect – evento virtual que conecta startups brasileiras, com interesse em iniciar ou acelerar seu processo de internacionalização, aos ambientes e mecanismos de inovação estrangeiros qualificados a operar programas de softlanding, incubação e aceleração. O ecossistema de inovação da vez foi o de Toronto, no Canadá.

A iniciativa faz parte do Projeto de Internacionalização de Empresas Inovadoras, land2land, que visa o desenvolvimento da competitividade de empreendedores no Brasil e no exterior a partir de capacitações para internacionalização, matchmaking com empresas sinérgicas e promoção de inserção dos produtos no mercado internacional.

O encontro teve início com as boas-vindas do vice-presidente da Anprotec, Daniel Leipnitz, e seguiu com a apresentação geral sobre a iniciativa, realizada pela coordenadora de relacionamento com clientes da Apex-Brasil, Mariana Gomes.

O objetivo central do land2landl Connect é tanto 1) iniciar o processo de internacionalização de empresas inovadoras por meio da introdução às soluções e conexões virtuais com programas estrangeiros; quanto 2) acelerar o processo de internacionalização de startups por meio da conexão com prestadores de serviço locais, do estímulo de agendas bilaterais e do acesso aos stakeholders desses programas.

No land2land Connect Toronto foram apresentados o ecossistema de inovação local e os serviços e oportunidades oferecidos pelo Setor de Promoção Comercial (SECOM), do Ministério das Relações Exteriores.

O cônsul-adjunto Ademar Seabra descreveu os sistemas de inovação do Canadá e Ontário, com ênfase nas modalidades e qualidades de interação dos vértices da chamada tripla hélice da inovação. Ele se aprofundou nas perspectivas de diplomacia da inovação entre o Brasil e o Canadá e no potencial de empresas startups para associações, negócios, desenvolvimento e absorção tecnológica, com vistas a fortalecer a inovação e a competitividade (nacional e internacionalmente) dos principais setores econômicos no Brasil.

Em seguida o fundador da Lucatex, Marcelo Andrade, apresentou o Programa de Integração do Canadá para ajudar empresas de todo o mundo a expandir suas operações para o país. Por meio de uma jornada de coleta de evidências locais e etapas orientadas por dados, o programa permite que os empreendedores mitiguem riscos e otimizem investimentos em qualquer fase do processo de internacionalização.

Durante sua apresentação, o empreendedor em série, premiado com um histórico de construção de negócios lucrativos e impactantes, Sathish Bala, falou sobre as oportunidades de funding do Bala Group.

Já o consultor sênior do Ministério de Economia, Desenvolvimento, Emprego e Comércio de Ontário, Joseph Kurian, destacou as vantagens de se estabelecer na região para se tornar uma empresa global. Ele também apresentou o ecossistema de inovação local, que inclui instituições educacionais, incubadoras e talentos; e uma visão geral das principais características do ecossistema de inovação de Ontário (setor de TIC – IA e tecnologias avançadas).

Miryam Lazarte, fundadora da LatAm Startups, falou sobre a aceleradora com sede em Toronto que leva startups de mercados emergentes para o Canadá e as dimensiona globalmente.

E a diretora executiva e presidente do Toronto Business Development Centre, Neha Bahl, apresentou o StartUp Visa Program, e outros programas para empreendedores na cidade. Para ela, a força desse ecossistema é alimentada por talentos internacionais e por um conjunto único de programas de suporte. Sua perspectiva leva a uma economia convidativa e a um ecossistema robusto para abrigar novos empreendedores e startups internacionais.

Por fim, o CEO do Waterloo Accelerator Centre, Paul Salvini, falou sobre essa iniciativa, que é uma das cinco maiores aceleradoras privadas do mundo e foi eleita duas vezes como a melhor incubadora canadense de IA e fintech do ano. Ele também apresentou o programa exclusivo que está ajudando a criar muitas das empresas de tecnologia mais interessantes e de rápido crescimento de Waterloo.

 

Confira o calendário preliminar do land2land Connect!

Assim como as edições de Lisboa, Santiago e Toronto, outras estão previstas para acontecer mensalmente com diferentes ecossistemas de inovação ao redor do mundo, como Xangai, na China; Boston, nos Estados Unidos; e Paris, na França.

Xangai – 28 de outubro

Boston – 10 de novembro

Paris – 24 de novembro

 

Os eventos são gratuitos e com cadastro de inscrição obrigatório.

O land2land Connect é uma iniciativa da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), e do Programa de Diplomacia da Inovação, do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

CLIQUE AQUI e confira o debate na íntegra!