Hoje, 30 de novembro, pela manhã aconteceu a última edição do land2land Connect, evento virtual que conecta startups brasileiras, com interesse em iniciar ou acelerar seu processo de internacionalização, aos ambientes e mecanismos de inovação estrangeiros qualificados a operar programas de softlanding, incubação e aceleração. O encontro virtual foi focado no ecossistema de inovação de Paris, na França.

Moderado pelo diretor de relações internacionais da Anprotec, Rodrigo Mendes, o land2land Connect Paris teve início com a participação da coordenadora de relacionamento com clientes da Apex-Brasil, Mariana Gomes, que fez uma apresentação geral sobre a iniciativa.

O land2land Connect faz parte do Projeto de Internacionalização de Empresas Inovadoras, land2land, e visa o desenvolvimento da competitividade de empreendedores no Brasil e no exterior a partir de capacitações para internacionalização, matchmaking com empresas sinérgicas e promoção de inserção dos produtos no mercado internacional.

O objetivo central da série de encontros virtuais é tanto iniciar o processo de internacionalização de empresas inovadoras por meio da introdução às soluções e conexões virtuais com programas estrangeiros, quanto acelerar o processo de internacionalização de startups por meio da conexão com prestadores de serviço locais, do estímulo de agendas bilaterais e do acesso aos stakeholders desses programas.

Em seguida, o Chefe do Setor de Ciência, Tecnologia, Energia e Meio Ambiente da Embaixada do Brasil em Paris, Pedro Fontoura, fez um panorama do ecossistema de inovação da capital francesa. Dos 50,6 bilhões de euros (2,2 do PIB) investidos em pesquisa e desenvolvimento (P&D) no país, 40% estão na região de Paris, se destacando como a que mais investe na área de toda a Europa. Os setores de mais destaque são automotivo, aeroespacial e farmacêutico.

Thomas Fauvel, do Choose Paris Region, deu continuidade a apresentação de Pedro Fontoura e também falou sobre o hub multi industrial da região de Paris, que envolve 8 mil startups em 620 centros de inovação; 1200 laboratórios de P&D, que representam 20 bilhões de euros do investimento anual; 165 mil pesquisadores; 6,4 mil empregos; e 32% de doutorandos estrangeiros.

Julien Gharrou falou sobre a agência de inovação e desenvolvimento econômico da região metropolitana da capital francesa, a Paris&Co, que acelera tanto startups locais, quanto internacionais, estimulando e disseminando a inovação.  De acordo com Gharrou, desde 2016 o programa de aceleração da agência já recebeu mais de 500 propostas de 80 nacionalidades diferentes, sendo 118 contempladas em 11 edições.

Isabelle Lebo, do Bpifrance, apresentou o banco de investimento público como um dos parceiros para os empreendedores.

E Emmanuel Vincent, da Agoranov, finalizou as apresentações do dia, mostrando um mapa das incubadoras francesas. Segundo Vincent, a Agoranov é uma incubadora pública com a missão de apoiar o desenvolvimento de inovações e startups de alto nível com projetos promissores, conectando-as aos laboratórios científicos e tecnológicos; além de contribuir com a criação de empregos e com o desenvolvimento econômico local e nacional.

Confira aqui o vídeo do evento na íntegra e apresentação de cada especialista.

Foram seis edições mensais em 2020, que abordaram diferentes ecossistemas de inovação ao redor do mundo, como Lisboa (Portugal), Santiago (Chile), Toronto (Canadá), Xangai (China), Boston (Estados Unidos) e Paris (França).  E os organizadores já estão planejando novas edições para 2021.

O land2land Connect é uma iniciativa da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), e do Programa de Diplomacia da Inovação, do Ministério das Relações Exteriores (MRE).