Focada no mercado americano, a primeira ação do Projeto de Apoio à Internacionalização de Empreendimentos Inovadores, desenvolvido por Anprotec, Apex-Brasil e Sebrae, já gera resultados concretos. Uma das empresas participantes da ação, a paulista TPG, acaba de adquirir uma empresa americana proprietária de oito campos de petróleo e licenciada para exploração mineral no estado do Texas.

A aquisição integra a estratégia de internacionalização da TPG, que tem sede no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP) e é especializada em tecnologias de extração, tratamento e transporte de petróleo, gás e derivados. Essa estratégia ganhou fôlego com a participação da empresa na ação de matchmaking proporcionada pelo projeto, que visa ampliar a inserção internacional de empreendimentos inovadores.

Para participar da ação, a TPG passou por um processo de seleção, a fim de validar seu potencial de internacionalização, junto a outras 30 empresas indicadas por ambientes de inovação associados à Anprotec. Dessas,  três foram selecionadas para ir aos Estados Unidos: a TPG, a MarinaB e a RPH.

As atividades do projeto, tais como capacitação e mentorias, visam contribuir para o sucesso das ações como a realizada, no final de agosto, no mercado americano. Com uma agenda qualificada e intensa, marcada por encontros com proprietários de áreas e empresas que exploram petróleo na região do Texas, os empreendedores passaram por sete cidades, em menos de dez dias. “Fomos surpeendidos. Não esperávamos que a agenda fosse tão acertada. Era exatamente o que tínhamos em mente.” afirma o CEO da TPG, César Veloso.

Menos de um mês depois da viagem, a compra da empresa americana pela TPG foi concretizada. Além disso, foi firmado um contrato de representação com o ex-proprietário da companhia americana, para representar os produtos e serviços da TPG nos Estados Unidos. O projeto foi melhor do que poderíamos imaginar. Fechamos a compra de uma empresa e de diversos campos de petróleo. No próximo ano, estaremos operando no mercado norte-americano” conclui Veloso.

Perspectiva animadora

A MarinaB, instalada no Feevale Techpark, em Campo Bom (RS) também comemora os resultados da ação. A empresa desenvolve materiais inovadores e sustentáveis para substituir matérias-primas derivadas do petróleo em diferentes processos, minimizando impactos ao meio ambiente. Entre esses produtos está a linha SilroZ, proveniente da casca de arroz, que fez sucesso nos Estados Unidos.

Para a MarinaB, a participação no projeto viabilizou visitas a pelo menos seis clientes potenciais, incluindo as maiores fabricantes de pneus do país. “O feedback foi o melhor possível. Mesmo para essas grandes empresas, o Silroz foi reconhecido como uma matéria-prima inovadora, sustentável e originalmente brasileira” afirma a CEO da MarinaB, Diana Finkler, CEO.

Em função dos contatos realizados durante a ação, a perspectiva da empresa é exportar cerca de 6 mil toneladas de SilroZ por ano, para três estados americanos. “As amostras para as empresas visitadas já estão em fase de teste e homologação. Estamos também identificando distribuidores para atender o mercado de pequenos volumes, que também se interessou pelo produto” acrescenta, Finkler.

Para o Grupo RPH, instalado no Tecnopuc, de Porto Alegre (RS), fabricante de radiofármacos utilizados em exames de diagnóstico por imagens, os encontros resultaram na identificação de parceiros para produção, comercialização e investimentos que permitam expansão dos negócios para os Estados Unidos. Ao todo, quatro propostas de manufatura estão em processo de negociação e avaliação de viabilidade. Além disso, duas companhias demonstraram interesse em atuar como representantes da RPH nos Estados Unidos e ingressar no mercado brasileiro por meio de parcerias com a empresa.

 

O projeto

O Projeto de Internacionalização de Empresas Inovadoras é resultado da parceria firmada entre Anprotec, Apex-Brasil e Sebrae, que busca impulsionar a inserção internacional de empresas brasileiras vinculadas a incubadoras e parques tecnológicos. Além de capacitações e da realização de sessões de matchmaking em diversos países, o projeto inclui uma plataforma de suporte para a instalação de empreendimentos em ambientes de inovação no Brasil e no exterior. Disponível em www.land2land.com.br, a plataforma reúne cerca de 40 ambientes de inovação, de 12 países, e permite que empreendedores de todo o mundo encontrem o lugar ideal para iniciar as atividades em um novo mercado.

Para saber mais sobre o projeto, acesse: www.land2land.com.br/project